Blogue Patrocinado Por

Blogue Patrocinado Por

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Tiramisu...

A origem e as tradições das receitas dos famosos doces existentes no mundo trazem sempre consigo histórias interessantes, contos e lendas.
O Tiramisu é um desses exemplos, teve uma origem regada de curiosas histórias.
É uma sobremesa tipicamente italiana que é apreciada mundialmente, possivelmente originária de Treviso e segundo reza a sua lenda era usada como forma de revigorar boémios, das noitadas nos bordéis do Vêneto.
Uma outra versão conta que a cidade de Siena, na Toscana, foi dominada por volta do séc. XVI pela família dos Médici, senhores de Florença. Em sua homenagem, terá sido inventado um doce que deu origem ao Tiramisù.
Esse doce criado para homenagear o Granduque de Florença, tinha o nome de “Zuppa del Duca”, e tinha como ingredientes os ovos, leite e vinho marsala, e por isso era chamado também de sopa inglesa.
Segundo historiadores, o doce tinha como objetivo produzir um descendente para a família, e parece realmente ter dado certo, pois, Granduque Cosme Terceiro teve três filhos.
À receita original do Tiramisu terá sido adicionado o café, que era considerado como sendo afrodisíaco, o chocolate, como estimulante e devido a essa combinação, esta sobremesa era consumida na Toscana antes dos encontros amorosos...
Depois disso, a popularização do Tiramisu na Itália foi apenas uma questão de tempo.
Atualmente, esta sobremesa imprescindível, que goza de grande popularidade em Itália, não deixa de nos surpreender com versões derivadas da receita original, tanto doces, como salgadas. O Tiramisù continua a ser um dos símbolos da autenticidade e da simpatia italianas.
Confesso que já provei imensos Tiramisus: uns mais saborosos que outros e sem dúvida alguma que os que mais apreciei foram aqueles em que não levaram o Mascarpone...eu sei, eu sei que este é um dos ingredientes principais, mas eu prefiro no meu Tiramisu usar o queijo Quark.
Quais as diferenças entre ambos?
O Mascarpone é uma variedade de queijo de consistência muito cremosa, feito à base de leite de vaca e particularmente rico em gorduras e o sabor é doce.
O Quark é um tipo de queijo fresco, cremoso, suave e levemente ácido.
Daí o resultado final, na minha opinião, até ser melhor com o travo ácido do Quark.
Mas gostos são gostos e não se discutem, adaptam-se! E foi isso que eu fiz na minha receita, baseei-me apenas no modo de confeção e adaptei ao meu gosto. ;)


Ingredientes:
4 ovos
130g açúcar
500g Queijo Quark (podem substituir por Mascarpone)
400g Palitos La Reine
450ml de café forte frio
30ml de de Licor D.Cristina OU Rum OU outro licor a gosto
Chocolate em pó OU Cacau q.b.
Preparação:
1. Fazer o café.
Reservar até ficar frio.
2. Perfumar o café com o Licor.
Reservar.
3. No copo limpo e seco, inserir a borboleta.
4. Separar as claras das gemas de 2 ovos.
Reservar as claras.
No copo deitar as 2 gemas e os 2 ovos inteiros. Adicionar o açúcar.
Programar 6Min./Vel.3


5. Com a ajuda de uma batedeira, bater as 2 claras em castelo de modo a que fiquem bem firmes.
Reservar.
6. Retirar a borboleta, adicionar ao preparado o queijo Quark e programar 3Min./Vel.3
Depois adicionar este preparado às claras em castelo e envolver delicadamente.
Reservar.


 7. Num tabuleiro com 30cmx21cmx5cm, usei ESTE da Metalúrgica Bakeware, dispor como primeira camada, os palitos La Reine mergulhados no café perfumado.


8. Espalhar por cima da camada de palitos, metade da mistura do Quark.


9. Colocar mais uma camada de palitos la Reine e finalizar com uma camada de creme.





 10. Tapar com folha de alumínio e levar ao frigorífico cerca de 6H antes do momento de servir.
Se desejarem uma consistência mais firme, como semifrio, levem o Tiramisu ao congelador cerca de 3H antes de servir.
11. SÓ e APENAS no momento de servir, devem polvilhar com o chocolate ou cacau em pó.


12. Decorar a gosto e servir.







Dicas:
1. Não "mergulhem" demasiado os palitos La reine: apenas 1 ou 2 segundos.
2. Também podem ralar o chocolate de que mais gostam e polvilhar antes de servir.
3. Decorar com grãos de café inteiros.
4. Podem substituir os palitos La Reine por bolachas estaladiças, bolachas de manteiga ou sobras de pão de Ló.
5. Podem substituir o café por chocolate quente ou sumo de frutos vermelhos.
6. Para enriquecer ainda mais, podem colocar framboesas, coco... entre os palitos e o creme.

Nota: Todas as receitas devem ser adaptadas ao nosso gosto, só assim são perfeitas!



quinta-feira, 28 de julho de 2016

Frango D'Os Diabos...

Adoro cozinhar na minha Bimby, nas minhas Bimby´s, assim é que é!
Muitas vezes, perguntam-me como é cozinhar com a Bimby, pergunta à qual eu respondo:
É ter mais liberdade, é cozinhar com qualidade e é ter mais tempo livre para fazer outras coisas enquanto elas trabalham segundo as minhas indicações!
"Mas cozinhar na Bimby é para quem não sabe cozinhar!" ERRADO!
Cozinhar na Bimby, exige saber cozinhar, mas também se aprende com ela.
Aprende-se a poupar não só tempo, mas também dinheiro!
A minha opinião é a de que quem não gosta nunca experimentou cozinhar com ela ou então é reticente à mudança de hábitos (eu já pertenci a este grupo!), o que acho bem natural para quem cozinhe bem e há muito tempo e só com os tachos e de modo tradicional.
Para mim foi uma adaptação fácil porque quando veio para minha casa a minha 1ºBimby quis experimentar tudo. Confesso que fiquei tão deslumbrada que nas primeiras semanas eram só gulodices cá em casa! Era tudo tão fácil de fazer...e a doçaria é mesmo uma tentação com a Bimby.
Depois o tempo foi passando, fui reduzindo as doçarias e aí sim...com a Bimby renasceu um gosto pelo cozinhar...
Certas pessoas têm a ideia formada de que a Bimby tira "iniciativa" e capacidade de improviso na cozinha. Não é de todo verdade, porque depois de se aprender o modo de funcionamento, todas as receitas que se fazem de modo tradicional, com o benefício de não ter de vigiar o tempo todo e de não ter de usar muitos utensílios de cozinha, poderão ser feitas igualmente na Bimby. E algumas dessas receitas ficam muito mais saborosas quando confecionadas neste maravilhoso Robot de Cozinha.
O livro de receitas que acompanha a Bimby é apenas uma ajuda e para mim foi importante começar por fazer algumas dessas receitas para ir percebendo as potencialidades da máquina, saber as temperaturas adequadas para os pratos que queria confecionar, etc...
Passados 3 anos da vinda da TM31 cá para casa, a ela se juntou a TM5. Esta dupla que comigo formamos uma tripla é a melhor parceria que alguma vez poderia ter feito!
Hoje, cozinhei uma receita de Frango que todos sabem fazer no modo tradicional, mas que faço imensas vezes na Bimby: Frango com cerveja, Cerveja esta Artesanal da 2C - Arte Cervejeira
Ficou perfeita, como sempre e os pedaços de Frango, inteiros e intactos.
Sim, porque para saber cozinhar na perfeição na Bimby, tem que se saber cozinhar bem ;)





Ingredientes:
1 Frango inteiro, partido em pedaços, sem pele e sem gorduras
330ml de Cerveja Artesanal D'Os Diabos
30g de preparado para Sopa de Cebola
1 cebola grande
2 dentes de alho
50ml de Azeite
1 Folha de Louro Aroma Alentejo 
Preparação:
1. Colocar no copo o Azeite, a cebola e o alho. 10Seg./Vel.5


2. Adicionar a Cerveja e o preparado da Sopa de Cebola.
Programar 1Min./Vel.9 Assim iremos obter um molho espesso e sem vestígios dos ingredientes.


3. Aproveitar e beber uma cervejinha artesanal :D


4. Colocar a borboleta e adicionar a folha de louro e o Frango partido em pedaços.
Programar 35Min./Varoma/Inversa/Vel. Colher


5. Retirar o frango para uma travessa e servir.
Podem verificar que os pedaços de frango estão inteirinhos e o molho é divinal!






Sugestão:
Para acompanhamento:
Arroz Basmati, Arroz branco, Puré ou Esparguete
Ahhhh e Pão em fatias, porque o molho é qualquer coisa de irresistível ;)

2C - Arte Cervejeira, Lda... Cerveja Artesanal!

Quem gosta de cerveja?
Confesso que até  nem gosto, isto é, não sou apreciadora deste tipo de bebidas, mas...desta eu gosto!
Aliás, eu já deveria ter falado e há muito acerca desta cerveja, mas o tempo voa e muitas vezes não dá para fazer tudo o que quero.
Com algum tempo de atraso, mas sempre a tempo de divulgar um Produto bem Português, apresento-vos a 2C - Arte Cervejeira
Uma Micro Cervejaria de produção artesanal desta bebida tão apreciada pelos portugueses e não só!
Situada no Tâmega Park em Amarante, esta Micro Cervejeira é um exemplo de empreendedorismo, criada de raiz, uma marca original para um mercado de consumidores diferentes, mas exigentes.
Assim nasceu a D'Os Diabos , a qual recomendo!


Agora que o calor está bem instalado, uma cervejinha bem fresquinha vem mesmo a calhar, não concordam?






Obrigada, Joana e João por me darem a conhecer a vossa Cerveja ;)
Cá vos espero na ExpoDemo!



2C- Arte Cervejeira, Lda
Contactos:

Site: http://www.artecervejeira.com/
Facebook: https://www.facebook.com/2C.artecervejeira.amarante/

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Waffles de Alfarroba...

E depois dos Waffles de Coco ...fiz uns Waffles de Alfarroba!
Esta é uma versão muito saudável e que podem comer sem culpas...pois, a Alfarroba tem vários benefícios e vantagens dietéticas. Tem como característica principal a cor e um sabor semelhantes ao cacau, tem menos gordura e menos calorias.
Mas, embora ofereça muitos benefícios para o organismo, a farinha de Alfarroba deve ser consumida moderadamente, devido ao alto teor de taninos que apesar de serem benéficos ao coração e às artérias, são substâncias que em excesso podem dificultar e até inibir a absorção de proteínas e alguns minerais essenciais ao nosso organismo.


Ingredientes:
3 ovos
250g farinha de Aveia (pulverizei flocos de Aveia)
75g farinha de Alfarroba
20g de coco ralado
50g açúcar amarelo
1c.chá de fermento para bolos
Preparação:
1. Ligar a máquina dos Waffles e deixar aquecer bem.
2. Colocar no copo os flocos de Aveia e pulverizar 15Seg./Vel.9


3. Adicionar a Alfarroba e todos os restantes ingredientes. Programar 15Seg./Vel.5


4. Retirar o preparado do copo e formar bolas.


5. Colocar as bolas formadas na máquina previamente aquecida, ao centro.
Fechar a máquina e deixar cozinhar por 3Min.









Sugestão:
Podem servir ainda quentes, acompanhados de uma bola de gelado, com frutas frescas, com iogurtes ou simples...



domingo, 24 de julho de 2016

Waffles de Coco...

Eu adoro Waffles!
Existem tantas e tantas versões...que dá vontade de experimentar todas, assim tenho sempre mais uma desculpa para voltar a fazer. ;)
Costumo fazer esta receita , mas hoje para a estreia da minha nova máquina de Waffles decidi fazer uma receitinha à minha maneira. Da receita original dos Waffles Belgas ou Gaufres de Liège, apenas mantive o formato original, redondos.
Sem manteiga e sem leite, são crocantes enquanto estão ainda quentes, depois de frios, ficam como biscoitos.
Diferentes, mas deliciosos!
Podem ser servidos simples mas são igualmente bons com uma qualquer compota, iogurte, topping ou gelados.
São ainda perfeitos para acompanhar um café, ou chá gelado, assim como um copo de leite bem fresco, para levar para um pic-nic ou mesmo para o lanche das crianças.


Mas antes da receita...tenho que falar da máquina! ;)
De passagem pelo LIDL, deparo-me com a pequena máquina, com um preço tão "apetitoso" como os Waffles maravilhosos que já saíram de lá.
Uma verdadeira pechincha, 14.99€, tendo em conta a qualidade!
A minha antiga já estava a pedir a reforma e ainda bem que comprei esta da SilverCrest.
É simplesmente espetacular e é também bonita, recomendo!


Ingredientes:
4 ovos
280g farinha T55
25g de coco ralado
40g açúcar
1c.chá de fermento para bolos
Preparação:
1. Ligar a máquina dos Waffles e deixar aquecer bem.
2. Colocar todos os ingredientes no copo da Bimby e programar 15Seg./Vel.5


3. Retirar a massa do copo e formar bolas.


4. Já com as bolas formadas e a máquina quente, colocar estas ao centro.
Fechar a máquina e deixar cozinhar por 3Min.


5. Podem comer ainda quentes, acompanhados de uma bola de gelado de Framboesa e polvilhado com açúcar em pó...


Simples...




Acompanhados com compotas, chocolate derretido...

Sugestão:
Se desejarem uma versão mais fofa, deverão adicionar 100ml de leite OU 50ml de leite + 50 manteiga derretida.
O uso do coco faz com que o Waffle fique mais "seco", se não desejarem este efeito podem retirá-lo dos ingredientes.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Tarte de Chila...

Eu já sabia que ia ser assim...depois de ontem ter feito o meu Doce de Chila tinha que fazer qualquer coisa com ele.
Fui, então ver os arquivos do Blog, só para ver o que já tinha feito com Chila. Tenho já algumas receitas, mas quis fazer algo novo!
Decidi-me, abençoada hora, tentar fazer de raiz  uma Tarte de Chila...pensei: "Se sair bem, ótimo! Se sair mal, certamente não fica por comer!" :D
Fui ver os ingredientes que tinha, decidi-me rapidamente quanto às quantidades,resultado final: 
Esta é a MELHOR Tarte de Chila do universo e arredores, esta é a minha preferida...esta é qualquer coisa de divinal e leva-me a crer que numa outra vida eu fui, mas é que tenho quase a certeza...uma doceira de mão cheia! :D
Enquanto a fazia, parecia que a tinha feito desde sempre!
Depois, o momento da prova! O momento da verdade: estaria boa ou nem por isso?
Assim que comecei a cortar o topo estava estaladiço, o interior húmido...tal e qual como eu imaginei!
A primeira garfada: de olhos fechados, levei à boca um pequeno pedaço... estava divinal, não consigo expressar em palavras a forma como degustei aquele pequeno pedaço.
A chila, misturada com os ovos, aquela crosta...um pedaço do Céu!
Irresistível, deliciosa, divinal!


Ingredientes:
150g de Farinha de Amêndoa (Pulverizei Amêndoa palitada)
200g de Açúcar
2 ovos
4 gemas
35g Farinha Maizena
1c. chá de fermento em pó para bolos
230g Doce de Chila
Açúcar em pó para decorar
Preparação:

1. Colocar no copo as Amêndoas palitadas e pulverizar 15Seg./Vel.9
Reservar.


 2. Deitar no copo os ovos e o açúcar.
Programar 6Min./37º/Vel.3


3. Adicionar os restantes ingredientes e programar 30Seg./Vel.3


4. Ligar o forno a 180º e untar uma forma para Tartes, usei a Forma Anti-Aderente Tarte Canelada de fundo solto da Metalúrgica Bakeware, SA
Verter o preparado para a forma.


5. Levar ao forno e baixar a temperatura para 150º, deixar cozer 40Min.
Desligar o forno e deixar a Tarte dentro do forno mais 10Min. SEM TEMPERATURA.


6. Desenformar depois de totalmente fria e decorar com açúcar em pó.
Aconselho o uso de um passador pequeno para que consigam obter uma camada fina e branca por cima.